segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Fiscalizando o que é infiscalizável


"O mal de quase todos nós é que preferimos ser arruinados pelo elogio a ser salvos pela crítica." (Norman Vincent)

Gostaria de começar este artigo com uma interpretação, muito feliz, do artigo V, inciso 9°, da Constituição de1988, sobre a liberdade de expressão: ”Todo ser humano tem o direito de liberdade de expressão, o direito de ter idéias e tem o direito de divulgá-las sob qualquer meio, sobre qualquer aspecto em equipamento impresso ou radiodifusão”
No último, sábado (19) no programa ”Diálogos”, apresentado pelo vereador Afonso Ferreira, na Rádio São Miguel FM estava presente o Secretário de Serviços Públicos, o senhor Geraldo Antônio da Silva, que durante todo o programa mostrava total falta de vontade, conhecimento e incompetência em relação a sua Secretaria. Tentava de forma sistemática enrolar os ouvintes do programa, principalmente na hora em que o secretario em questão afirmou que o código de postura do município estava sendo executado por ele e pela administração fraca do PT. Isto não é verdade! O código de postura do município existe e não é colocado em prática pelo Secretário de Serviços Públicos. O código de postura é a lei Nº 2.334 DE 28/12/90, que “institui as medidas de polícia administrativa a cargo do município e dá outras providências”.
Imediatamente liguei para rádio e coloquei o meu ponto de vista, ou seja, a minha opinião. O código de postura não é colocado em prática em nosso município por FALTA DE COMPETÊNCIA do senhor Geraldo Antonio, Secretário de Serviços Públicos, que, no meu modo de ver, é omisso e não tem coragem para autuar os infratores que desrespeitam este código .
Imediatamente o senhor Geraldo Antonio ficou muito abalado com minha declaração feita no ar, ou seja, na cara dele, e mostrou total descontrole emocional. Além de incompetente, o senhor Geraldo Antonio também mostrou que não tem preparo emocional para lidar com certas saias justas. No meu modo de ver não é nada de mais, pois ele, além de Secretário de Serviços Públicos, é meu funcionário. Quem paga o seu salário sou eu e toda a população de nosso município. Acho que eu não faltei com respeito ao senhor, simplesmente, falei uma verdade na sua cara. Estou acostumado a escrever aqui, nesta coluna, o mesmo que falei no programa, ou seja, se eu escrevo e assino em baixo, sem usar algum codinome, eu falo na cara e falo francamente, senhor Geraldo Antônio. O senhor é muito bem pago pelos cofres públicos e esperamos muito mais do que o senhor vem fazendo pelo nosso município.

Gostaria de explicar para o nobre secretário que a palavra incompetente, segundo o dicionário Aurélio, significa: Incompetente: falta de competência, inabilidade, inaptidão, é aquele que não é capaz. Senhor Geraldo, o senhor como Secretário de Serviços Públicos é um verdadeiro fracasso. O senhor, funcionário aposentado da Rede Ferroviária, deveria se dedicar a sua aposentadoria e escrever livros, como começou a fazê-lo. Quem sabe, o senhor serve para alguma coisa. Se eu fosse o prefeito municipal, em minha administração, nem de garçonzinho para servir café, o senhor teria lugar. Sua incompetência, além de ser algo notável por qualquer leigo na área administrativa, é mostrada pelas suas atitudes e proezas. Mostram total falta de controle emocional, como na época em que a Coletec foi fechada. O senhor falou uma borracha, o senhor falou na televisão: “ ... O aterro está pronto para receber todo o lixo do município” (lembra?). Eu não espero mais nada que venha do senhor, a não ser este orgulho irônico em ver a Coletec com as portas fechadas, o que é lamentável.
Quero explicar, senhor Geraldo Antonio o que significa a palavra opinião. Segundo o dicionário Aurélio: Opinião é a forma que cada um tem de expressar suas idéias. , Modo de ver, pensar, deliberar, parecer, conceito, princípio de idéias. Espero que o nobre secretário tenha entendido os significados das palavras mencionadas acima,.
Senhor Geraldo, gostaria de apresentar-lhe apenas uma proposta para algumas áreas que sua secretaria não coloca em prática. Na verdade, eu tenho projetos para todos os problemas que o senhor não consegue executar mais vou apresentar apenas uma. Afinal, o senhor me pediu e, quem sabe, o senhor a coloca em prática. Mas, devido ao seu orgulho, acho isto impossível! A minha proposta é simples: somente fazer o que o senhor não tem feito por isto as críticas. Comece a colocar o código de postura em prática na sua secretaria que o senhor vai ver como nossa cidade será uma cidade melhor para todos. Afinal, o código de postura do município não é nada mais nada menos que o próprio plano diretor, que ate hoje não foi elaborado. Como falei, o que falta é coragem e competência de sua parte, senhor secretário.
O senhor Geraldo Antônio também disse, no programa “Diálogos”, perguntado pelo vereador Afonso a respeito da última matéria publicada na Coluna Falando Francamente, com o título “Acúmulo de lixo no centro da cidade causa indignação em proprietária de loja”, que esta matéria foi CAPCIOSA , o mesmo que tendenciosa, e falou que se eu fosse um jornalista sério, eu o procuraria para que ele me explicasse a medida que a prefeitura estaria tomando em relação a esta lixeira no centro na cidade e que a minha matéria foi uma matéria maldosa.
O que eu quero dizer para o senhor secretário, em relação a seu comentário, é que o senhor não está me chamando de CAPCIOSO. Na verdade, o senhor está chamando a dona Heli Nassaralla, uma senhora muito séria e que merece não só o seu respeito, mas o respeito de toda população sandumonense. Senhor Geraldo, eu não o procurei para ouvi-lo, porque, se a dona Heli Nassaralla que o procurou por três vezes na prefeitura, não teve o problema do lixo no passeio resolvido, de que adiantaria eu o procurar? Quando o senhor tentou resolver, mandou um comunicado com o endereço da lixeira errado ( não é número 15 e sim número 38). Isto, senhor Geraldo, já mostra a sua incompetência e falta de vontade de fazer alguma coisa em relação a sua pasta para melhorar a nossa cidade. Acho que o senhor só sabe fazer uma coisa bem feita nesta administração: ir ao banco no fim do mês, buscar o seu salário. Isto, o senhor jamais esquece e, é sempre bom lembrar, é mais um salário jogado no lixo aquele que pagamos para o senhor. Lamentável!
Esta semana, em uma programa de televisão, o senador Aloísio Mercadante (PT) quando perguntado pelo repórter sobre o que ele achava quando a impressa o criticava, respondeu o seguinte: “ ... É papel e dever da imprensa fazer críticas não só a mim mas a todos os homens públicos, afinal, estamos sujeitos às críticas e elas são muito importantes para o desenvolvimento, não só de nosso país, mas de nosso estado e município, sempre resultando que é o povo que é responsável pelos nossos salários ...” Senhor Geraldo, espero que o senhor possa aprender alguma coisa com o senador Aloísio Mercadante em relação as críticas. Saiba que, sempre que o senhor precisar, o estarei criticando. Não tenho medo de ameaças, pois esta cretinice de processar já está caindo de moda. No mais, eu não tenho medo de processos.
Por falar em processos, o senhor falou que não pode fazer algumas coisas em nosso município porque lhe falta fiscais, não é isto? Bom, pode ser que não se tenha fiscais, mas, o chefe da fiscalização está lá fazendo o quê? Recebendo sem trabalhar? O senhor sabe muito bem a quem eu estou me referindo!

Um comentário:

nikolas disse...

Meus parabéns léo, acabei de ler a menssagem e ela em muito me imprecionou, pois seus comentários mostraram coisas que ocorrem em nossa cidade e não são solucionadas, salários mal pagos além de falta de critério por parte de pessoas que estão no nosso cenário político. Parabéns uma ótima matéria meu caro.