quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Julian Assange criador e mentor do site WikiLeaks

Quem diria que o atual inimigo público número um dos Estados Unidos seria preso por fazer sexo sem camisinha. Pois é, esse foi o argumento do governo da Suécia para pedir a prisão do australiano Julian Assange, criador e mentor do site WikiLeaks, especializado em divulgar documentos sigilosos. Ele é acusado de cometer crimes sexuais (estupro e abuso sexual) no país, onde esteve em agosto para realizar palestras.O homem por traz do WikiLeaks é procurado por coerção ilegal, molestamento sexual e molestamento deliberado. Segundo o governo sueco, com uma das vítimas, ele teria feito sexo sem camisinha enquanto a mulher queria o uso de preservativos (o que configura a segunda acusação) e abusado dela de modo a violar sua integridade física (o que configura a terceira). Ainda há uma quarta acusação de que ele teria transado com uma segunda mulher sem preservativos, enquanto ela dormia.
Assange nega todas as acusações e diz que o sexo ocorreu com consentimento, mas sem o uso de preservativo, o que é considerado um crime no país escandinavo. O caso chegou a ser arquivado, mas depois foi reaberto. Acompanhado dos advogados, Mark Stephens e Jennifer Robinson, e sem alarde, Assange se entregou ontem à Polícia Metropolitana de Londres. Ele vai permanecer sob custódia até dia 14 de dezembro, pois a Justiça britânica negou o pedido de soltura apresentado pela defesa. Um doador anônimo teria até oferecido 60 mil libras para pagar a fiança. O australiano, que é jornalista, programador de sistemas e já foi hacker, afirma que sua prisão é política, e foi motivada pela divulgação de documentos pelo WikiLeaks. Por isso, ele é procurado pela Interpol, que o considera responsável pelo constrangimento causado aos Estados Unidos, pelos milhares de documentos sigilosos que foram publicados na internet. São cartas, arquivos, vídeos e fotos que revelam bastidores e segredos da política externa, informações sobre as guerras do Iraque e Afeganistão e gafes da diplomacia. O estrago que o site fez à reputação americana nos últimos meses é considerável. O primeiro grande desgaste ocorreu em outubro, quando o site divulgou mais de 400 mil documentos sobre a Guerra do Iraque, muitos do próprio punho de militares americanos no campo de batralho. Dentre as atrocidades relatadas, havia alegações de que o governo americano escondera a morte de dezenas de milhares de civis, além de casos de extermínio e tortura.
Em abril, o WikiLeaks divulgou um vídeo onde soldados americanos, em um helicoptéro, abrem fogo contra civis (inclusive crianças) iraquianos.
No mais novo vazamento, no mês passado, o site revelou o que pensa o Departamento de Estado dos EUA. Foram divulgados mais de 250 mil documentos (telegramas) da diplomacia americana. Os casos provocaram embaraço aos americanos - havia até textos em que se suspeitava da sanidade mental de alguns dirigentes mundiais. Informações estratégicas dos EUA (como os locais que o país considera essenciais para sua segurança - alguns deles, como minas e cabos submarinos, estão no Brasil) também foram divulgados.
Fonte: pedro.levindo@redebahia.com.br

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Parlamento Jovem Minas discutirá a questão das drogas em 2011

A questão das drogas será o tema da próxima edição do Parlamento Jovem Minas 2011. Representantes das Câmaras Municipais que irão coordenar a etapa municipal do projeto estiveram, na última semana, na Escola do Legislativo. Eles participaram de atividades de capacitação e de reuniões de trabalho, e acompanharam palestras sobre diferentes temas que reforçaram a compreensão do projeto no contexto da educação política dos jovens.
Nas reuniões, foram discutidos e deliberadas questões referentes á edição de 2011, tais como calendário de atividades, formato das sessões finais e papel de cada instituição nesta parceria entre ALMG, câmaras e PUC Minas.
A abordagem sobre as drogas esteve incluída, direta ou indiretamente, nos quatro temas finais que foram para votação: Esporte e Juventude; Drogas e Violência; Drogas; e Capacitação e Inserção do Jovem no Mercado de Trabalho. O tema escolhido e suas múltiplas dimensões, que deverão ser incorporadas à discussão, vão passar por uma análise dos técnicos da Gerência-Geral de Projetos Institucionais da ALMG e da Escola do Legislativo, para a identificação de dois subtemas que irão compor a temática do Parlamento Jovem.
A nova edição do projeto terá a participação de 18 Câmaras Municipais mineiras. Este número representa seis casa legislativas a mais do que em 2010. A ampliação do projeto exigiu alguns ajustes na sua dinâmica para garantir a participação de todos os municípios e dos jovens que virão representá-los na etapa estadual do PJ Minas. Assim, cada município terá seis representantes na sessão final, em vez de 10, e enviarão para a ALMG quatro propostas para cada um dos dois subtemas a serem definidos. Com esse formato, o documento base do PJ Minas terá inicialmente 72 propostas.
Em Belo Horizonte, os 120 jovens que irão participar da etapa estadual, serão divididos em quatro grupos de trabalho, para discutir, modificar e priorizar quatro propostas de uma lista inicial de 18. Na sessão final, realizada no Plenário da Assembleia, os jovens irão discutir um documento com 16 propostas de ações para o poder público em torno do tema Drogas.
Até o lançamento do projetos nos municípios, previsto para as duas últimas semanas de fevereiro, a Escola do Legislativo manterá contato com os servidores, que irão coordenar o projeto nas 18 câmaras participantes, visando a trocar informações sobre o tema e sugestões para consolidar os calendários municipais.Municípios participantes - Araçuai, Belo Horizonte, Capelinha, Carandaí, Caratinga, Carmo do Cajuru, Divinópolis, Iturama, Juiz de Fora, Montes Claros, Ouro Preto, Paracatu, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Santos Dumont, Timóteo, Viçosa e Visconde do Rio Branco.
Esta notícia encontra-se publicada no site www.almg.gov.br
A iniciativa de incluir a Câmara Municipal de Santos Dumont no Projeto Parlamento Jovem ocorreu após nossa participação no encerramento do Parlamento Jovem 2010 na Câmara Municipal de Juiz de Fora. Nós próximos dias iremos entrar em contato com o Pró-reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora, Professor Romário Geraldo para viabilizar firmarmos convênio à exemplo do que ocorre com a Câmara Municipal de Juiz de Fora, visando a contratação de dois estagiário de Assistência Social para acompanhar o Projeto junto as Escolas Municipais, Estaduais e Particulares que manifestem o desejo de participar do projeto. Trabalharemos para que haja o máximo de adesão ao projeto. Em breve daremos mais notícias.
fonte : Blog do Vereador Afonso Ferreira - http://vereadorafonso.blogspot.com/



sábado, 20 de novembro de 2010

BIENAL DA UNE MOVIMENTA O RIO EM JANEIRO DE 2011

"Sétima edição do evento terá como tema o samba, elemento transversal da brasilidade; Bienal promete diálogo entre cultura, ciência, esporte e outras manifestações da juventude. As inscrições de trabalhos estão abertas!"


Abrindo a série de mega-eventos desta década na cidade do Rio de Janeiro, a 7a Bienal da UNE(União Nacional dos Estudantes), maior festival estudantil da América Latina, ocupará a cidade maravilhosa entre os dias 18 e 23 de janeiro. Prenunciando a movimentação da Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016, cerca de 10 mil jovens de todas as regiões do Brasil e também do exterior participarão de uma intensa programação de atividades culturais, científicas e esportivas em diversos espaços da capital.
A Bienal, que completa 12 anos de experimentação e valorização da identidade nacional, traz desta vez o tema “Brasil no estandarte, o samba é meu combate”.
O evento tem o objetivo de reunir as diversas juventudes do Brasil e do continente em uma grande mostra transversal de diversas áreas, consolidando-se hoje como o principal instrumento para o mapeamento e difusão da produção desenvolvida por jovens de todo o país. Além disso, a Bienal sempre apresenta um qualificado rol de convidados especiais entre pensadores, artistas, ativistas e outras figuras públicas em uma programação de debates, grandes shows, exposições e atos públicos. Em suas seis edições anteriores, participaram da Bienal personagens como Gilberto Gil, Oscar Niemeyer, Ariano Suassuna, Ziraldo, Jorge Mautner, Racionais Mcs, Serginho Groisman, Abdias do Nascimento, Aleida Guevara, Chico César, Nação Zumbi, Jards Macalé, Alceu Valença, Marcelo D2,Orlando Silva Júnior, Martinho da Vila, Beth Carvalho, Lenine, O Rappa, Tom Zé, Mr Catra e Naná Vasconcelos.
INSCRIÇÕES DE TRABALHOS
Estão abertas, até o dia 30 de novembro, as inscrições para todos que queiram apresentar seus trabalhos em uma das seguintes categorias da 7a Bienal: artes integradas, música, artes cênicas, audiovisual, artes visuais, literatura, ciência & tecnologia, mostra CUCA (Centro e Circuito Universitário de Cultura e Arte) e atividades autogestionadas.
“BRASIL NO ESTANDARTE, O SAMBA É MEU COMBATE”
Em suas edições anteriores, as bienais já pautaram a herança africana na cultura do país, os vínculos do Brasil com a América Latina, a cultura popular e as raízes de formação do Brasil. O samba aparece agora, naturalmente, em meio a tal caminho, sintetizando um pouco de todas essas referências em uma manifestação que se tornou, praticamente, sinônima do nome da nação em sua dimensão complexa, festiva, crítica, criativa e redentora. O tema “Brasil no estandarte, o samba é meu combate” enfrenta a incômoda teoria de que a festa e a felicidade do povo brasileiro sejam inférteis. A Bienal abandona, corajosamente, o medo de que o Brasil termine em um imenso carnaval, sem prazo para a última batida. Juntos, os estudantes mostrarão que ser feliz também é o combate.Leia o manifesto da 7a Bienal da UNE: http://bit.ly/dwngMJ
A UNE, A CULTURA E AS BIENAIS
Uma das características do movimento estudantil brasileiro é ser precursor de importantes movimentos culturais no país. Entre eles, destaca-se o histórico Centro Popular de Cultura da UNE (CPC da UNE) nos anos 60, por onde passaram figuras como Cacá Diegues, Vianinha, Vladmir Carvalho e Arnaldo Jabor. O movimento foi extinto com o golpe de 1964. A partir do final da década de 90, a UNE retomou a sua atividade cultural com sua primeira Bienal de Cultura, Arte e Ciência, em 1999, na cidade de Salvador, e dois anos depois com o projeto CUCA da UNE (Centro e Circuito Universitário de Cultura e Arte).
A segunda Bienal, em 2001, aconteceu no Rio de Janeiro com o tema “Cultura em Movimento”. Em 2003, no Recife, o tema foi “Um encontro com a cultura popular”. A quarta Bienal, em 2005, foi realizada em São Paulo, ocupando o pavilhão da Fundação Bienal de São Paulo, o Museu de Arte Moderna (MAM) e o Museu de Arte Contemporânea (MAC). Trazendo a temática "Soy Loco por Ti América", o festival ocorreu em conjunto com o XIV Congresso Latino Americano e Caribenho de Estudantes (CLAE). Em 2007, ano de comemoração dos 70 anos da UNE, a Bienal voltou ao Rio para celebrar a influência africana no Brasil, o tema foi "Brasil-África: um Rio Chamado Atlântico". A última Bienal, em janeiro de 2009, aconteceu em Salvador, com o tema “Raízes do Brasil: Formação e Sentido do Povo Brasileiro”.
Fonte:www.une.org.br








quarta-feira, 17 de novembro de 2010

BAIRRO SANTO ANTONIO CONTINUA ESQUECIDO

Nossa reportagem esteve no bairro Santo Antônio, acompanhados pelo senhor Damião Elias da Silva, que foi o presidente da Associação Comunitária do bairro de 2007 a 2009.
Na oportunidade estivemos em quatro ruas: Francisco Albano Fernandes, Vereador Rubens Albano Fernandes, Antonio Ferreira da Silva e Célia Alvim.
Muitas ruas do Bairro Santo Antonio estão necessitando de uma atenção especial por parte da prefeitura municipal, mas nesta edição falarei apenas destas quatro ruas, em outra oportunidade trarei para os leitores desta coluna a situação de outras ruas no bairro que merecem uma atenção especial, por parte da atual administração.
Vamos começar pela Rua Francisco Albano Fernandes, rua direta e cumprida, aceso para o distrito de Dores do Paraibuna. Quando cheguei nesta rua uma das primeiras coisas que pude perceber é a situação precária e mal cuidada do calçamento. A situação das crianças chama a atenção pelo fato de na referida rua e no bairro poucos locais para o lazer das crianças existirem – Fizeram um escorregador em um barranco de um terreno e inocentemente brincavam no local que a meu ponto de vista não é muito seguro, e isso sem contar que na mesma rua existem nove bocas de lobos entupidas.
Conversamos com alguns moradores que se encontravam na porta de uma mercearia cuja revolta pode ser notada em suas palavras em relação a situação da rua onde os mesmos moram.
O senhor Jose Laurinho de Lima e o senhor Benedito Silvério de Souza disseram a nossa reportagem que: "... Na ultima eleição o senhor prefeito municipal esteve em nossa rua e pediu desculpas para os moradores pois em seu primeiro mandato como prefeito não conseguira arrumar a rua mais que se os moradores da Rua Antonio Ferreira da Silva. Pediu que desse mais uma oportunidade para ele, que no seu segundo mandato olharia com mais atenção pela rua, o que até o momento não fez. Nunca mais voltou! Em nossa rua não chega nenhuma melhora o pouco que foi feito em nossa rua foi graças ao senhor Damião que era presidente da associação comunitária e fez vários pedidos para o bairro. Alguns destes pedidos foram atendidos, hoje não vejo empenho do atual presidente da associação comunitária para o nosso bairro...
A senhora Ana Maria Marques de Azevedo, moradora da rua, afirmou que : " Aqui na nossa rua não tem serviço de capina e limpeza, se a gente quer ver a porta de nossas casas limpas temos que pegar na enxada e na vassoura , eu mesmo já fiz isso várias vezes. Quero lembrar também que pago o meu carne de IPTU que chega fielmente todos os anos, mas a manutenção que é paga no IPTU não chega aqui na minha rua ..."
Logo em seguida nós passamos na Rua Antonio Ferreira da Silva, uma rua pequena e curtinha que se encontra totalmente abandonada e cheia de mato. Uma capina deve ser feita o mais breve possível, antes que comesse a aparecer os animais peçonhentos, pois nesta rua mora um grande numero de crianças.
Logo à frente entramos na rua vereador Rubens Albano Fernandes, conhecida como morro do angu, nesta rua logo na entrada existe um córrego que a muito tempo a prefeitura não faz a sua limpeza e manutenção de capina. Com a chegada do tempo das águas é muito perigoso que o mato atrapalhe o trajeto das águas e aconteçam algumas enchentes, principalmente se a enchente vir das cabeceiras dos rios.
Outro ponto lamentável é a situação do calçamento, que não existe e um bom escoamento das águas pluviais que na época das chuvas pode causar sérios transtornos para os moradores.
Conversamos com a senhora Leninha que estava indignada com a situação caótica da sua rua: "... as autoridades do município devem olhar para a nossa rua com mais respeito, aqui na rua, na subida do escadão, deveria ter alguns passeios, a prefeitura mandou o material para a construção destes passeios mas o material não veio para todo mundo, se tivesse o passeio seria melhor para que agente pudesse levar material de construção até o alto do morro. Infelizmente, quando alguém passa mal aqui, a ambulância não sobe. Outra coisa que eu gostaria de destacar é que aqui na nossa rua não tem um local para colocarmos o lixo, deveria ter uma cesta ou um latão comunitário pois o lixeiro não sobe o morro para pegar o lixo, nós temos que levar lá em baixo, se não levamos o lixeiro não busca aqui em cima..."
A senhora Fátima Maria dos Santos vendo a nossa reportagem no declarou: "... No tempo das chuvas fica muito difícil para subirmos o morro devido à falta de calçamento, infelizmente hoje não temos ninguém que puxe para a nossa comunidade, a única pessoa que fazia alguma coisa pra o nosso bairro era o senhor Damião que sempre trabalhou muito quando era presidente da Associação Comunitária, mas infelizmente o senhor Damião na está mais à frente de nossa comunidade. A prefeitura ficou de mandar o material para fazermos a escada, mas até hoje não chegou aqui. A saúde funciona muito precária felizmente temos o medico do PSF que é muito atencioso e atende a gente muito bem, mas no bairro não tem um pediatra para as nossas crianças, um ginecologista, um cardiologista. Se não temos isso imagine um dentista? Os agentes de saúde não fazem as visitas como deveriam ser feitas e se bastasse, todos os sábados ainda temos que conviver com a falta de água, que sempre acaba e ficamos com os serviços domésticos parados..."
Logo depois fizemos uma visita rápida na Rua Célia Alvim aonde vimos que faltam os meios fios, apesar do senhor Damião nos apresentar copia do oficio 39/2009, de 30/06/2009, solicitando da prefeitura a colocação destes meios fios no referido logradouro. É bom ressaltar que este pedido foi protocolado pelo próprio prefeito municipal que até o presente momento não atendeu este pedido, juntamente com este ofício o senhor Damião nos apresentou varias copias de pedidos para estas ruas que citamos acima e nenhum deles foi atendido pela prefeitura, apesar de que, na maioria das vezes, foram protocolados pelo prefeito municipal. O prefeito não pode alegar que não sabia destes problemas, salvo engano, falta vontade política para que estes serviços sejam realizados. Com a palavra, o Sr. Prefeito!
Finalizo este artigo informando para os moradores do Bairro Santo Antônio que estarei voltando no bairro para percorremos mais algumas ruas, mostrando mais problemas, que não são poucos, e assim, quem sabe as autoridades tomem uma atitude?

domingo, 7 de novembro de 2010

Cai o número de habitantes em Santos Dumont

Dados preliminares do Censo divulgados ontem (04) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) revelam que Santos Dumont apresentou uma queda no números de habitantes. De 46.789 para 45.052 habitantes. Em dez anos, a cidade perdeu 1.737 moradores, de acordo com dados preliminares do IBGE. Mas nas ruas a diferença nem foi notada.
O sinal de alerta, porém, já foi aceso por causa do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Isto porque cada cidade recebe o repasse do governo de acordo com o tamanho da população, e se Santos Dumont perdesse mais 900 habitantes, haveria um corte na verba.
O secretário de Desenvolvimento Econômico, Geovane Martins, acredita que os números ainda vão aumentar. ”Estamos aguardando os números para que possamos entender melhor o que aconteceu. Para isso contamos com o apoio da Comissão Censitária que tem acompanhado o trabalho que o IBGE vem realizando na cidade. Caso seja comprovada a queda na população, será proposto um estudo do caso', disse.
A equipe de supervisores do Censo já começou o processo de varredura em toda a cidade. “A varredura começou depois que o censo foi divulgado, pois a expectativa era para números maiores. Outros agentes foram chamados para ajudar. Todos os setores urbanos já foram visitados. Falta ainda as vilas e os setores rurais e algumas casas estão fechadas pois os moradores trabalham em cidades vizinhas”, afirma a agente censitária, Júlia Dias Moreira.
A estimativa dos recenseadores é de que com o trabalho de varredura, a cidade chegue a pelo menos 46 mil habitantes. Ainda de acordo com as informações preliminares do Censo, Juiz de Fora tem 497.778 habitantes. Em 2000, a população era de 456.096 pessoas.
Em Barbacena, a população saltou de 114.126 para 121.571, em dez anos. - Fonte: megaminas.com - Publicado em 05/11/2010

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

UM EX-FAXINEIRO NEGRO VENCE PRECONCEITO E QUER LIMPAR A IMAGEM DO STF

O "bate-boca" entre o presidente do STF, Gilmar Mendes (dono de uma biografia repleta de denúncias de corrupção) e o ministro Joaquim Barbosa (dono de uma biografia invejável) traz a necessidade de esclarecer quem é quem no Judiciário brasileiro.
Um ex-torneiro mecânico pernambucano indicou um ex-faxineiro mineiro para ocupar uma vaga entre os Ministros do Supremo Tribunal Federal. O presidente Lula escolheu o doutor da Universidade da Sorbonne e procurador do Ministério Público Federal, Joaquim Benedito Barbosa Gomes, para ocupar uma vaga entre os Ministros do Supremo Tribunal Federal. O jovem negro que cuidava da limpeza do Tribunal Regional Eleitoral de Brasília está prestes a chegar ao topo da carreira da Justiça após quatro décadas de vitórias contra desigualdades sociais e raciais.
A primeira foi em Paracatu, interior de Minas, onde nasceu numa família de sete irmãos, com a mãe dona-de-casa e o pai pedreiro e, mais tarde, dono de uma olaria. Lá, percebeu que só o estudo poderia mudar a sua história. Já aos 10 anos dividia o tempo entre o trabalho na microempresa da família e a escola. O saber era quase uma obsessão.
 Uma das piores lembranças da minha infância foi o ano em que fiquei longe da escola porque a diretora baixou uma norma cobrando mensalidade. No ano seguinte, a exigência caiu e voltei à sala de aula. Estudar era a minha vida e conhecer o mundo o meu sonho. Adorava aprender outras línguas – contou Joaquim Barbosa numa entrevista em agosto de 2002 para o projeto de um vídeo sobre a mobilidade social dos negros no Brasil.
O domínio de línguas estrangeiras foi a engrenagem para mobilidade social de Joaquim Barbosa. Aos 16 anos, deixou a família e a infância em Minas e foi atrás de emprego e educação em Brasília. Dividia o tempo entre os bancos escolares e a faxina no TRE do Distrito Federal. Um dia, o mineiro, na certeza da solidão, cantava uma canção em inglês enquanto limpava o banheiro do TRE. Naquele momento, um diretor do tribunal entrou e achou curioso uma pessoa da faxina ter fluência em outro idioma. A estranheza se transformou em admiração e, na prática, abriu caminho para outras funções. Primeiro como contínuo e, mais tarde, como compositor de máquina off set da gráfica do Correio Brasiliense. A conquista não sairia barato.
Lembro de uma chefe que me humilhava na frente dos companheiros de trabalho e questionava minha capacidade. No início, foi difícil, mas acabei me estabilizando no emprego e mostrando o quanto era profissional.A renda aumentou, mas ainda era pouca para ele e a família lá em Minas. Foi trabalhar também no Jornal de Brasília acumulando dois empregos e jornada de 12 horas. Mais tarde, trocou os dois por um. Foi para Gráfica do Senado trabalhar das 23h às 6h da manhã. Depois do trabalho, a Universidade de Brasília. O único aluno negro do curso de direito da UnB tinha que brigar contra o sono e a intolerância. Havia um professor que, ao me ver cochilando, me tirava da sala.
Joaquim Barbosa continuava sonhando acordado. Prestou prova para oficial da chancelaria do Itamaraty e passou. Trocou o bem remunerado emprego do Senado por um, que pagava bem menos. Mas o novo trabalho tinha uma vantagem incalculável: poder viajar para a Europa. Durante seis meses, conheceu países como Finlândia e Inglaterra. De volta ao Brasil, prestou concurso para carreira diplomática. Foi aprovado em todas as etapas e ficou na entrevista: a única na qual a cor de sua pele era identificada.
Após esse episódio, a consciência racial de Joaquim Barbosa, que começou a ser desenhada na adolescência, ganhou contornos mais fortes. Ganhou novas cores, quando, já como jurista do Serpro, conheceu o país, especialmente o Nordeste e, em particular, Salvador. Bahia foi uma paixão a primeira vista do mineiro. Foi lá onde Joaquim Barbosa teve um contato maior com o que ele chama de "Negritude".
A percepção de ser minoria entre as elites ficou ainda mais nítida fora do país. O jurista explica que o sentimento de isolamento e solidão é muito forte num "ambiente branco" da Europa. Ser uma exceção aqui e no além mar ficou ainda mais forte após o doutorado na Universidade de Sorbonne. Nessa época já acumulava títulos pouco comuns para maioria das pessoas com a mesma cor de pele: Procurador do Ministério Público e professor universitário. Antes, já tinha passado pela assessoria jurídica do Ministério da Saúde. O exercício de vencer barreira, de alguma forma, está em sua tese de doutorado, publicada em francês. O doutor explica que o seu objeto de estudo foi o direito público em diferentes países, como os EUA e a França. A minha intenção foi ultrapassar limites geográficos, políticos e culturais. Quero um conhecimento que vá além da fronteiras dos países.
– disse.
"Vossa Excelência, quando se dirige a mim, não está falando com os seus capangas do Mato Grosso, ministro Gilmar. Respeite", reagiu Barbosa.
Gilmar Mendes foi nomeado para o Supremo Tribunal Federal pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Na ocasião, em artigo publicado na Folha de São Paulo, o professor da Faculdade de Direito da USP, Dalmo Dallari, professor catedrático da UNESCO na cadeira Educação para a paz, Direitos Humanos e Democracia e Tolerância, declarou:
“Se essa indicação (de Gilmar Mendes) vier a ser aprovada pelo Senado, não há exagero em afirmar que estarão correndo sério risco a proteção dos direitos no Brasil, o combate à corrupção e a própria normalidade constitucional. (...) o nome indicado está longe de preencher os requisitos necessários para que alguém seja membro da mais alta corte do país.”
O empresário Gilmar Mendes carrega em sua biografia a denúncia de que foi favorecido com “incentivo” do poder executivo para fundar, em 1998, o Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), uma escola privada que oferece cursos de graduação e pós-graduação em Brasília. Desde 2003, conforme consta das informações do "Portal da Transparência" da Controladoria Geral da União, esse Instituto faturou cerca de R$ 1,6 milhão em convênios com a União. De seus nove colegas no STF, seis são professores desse Instituto, além de outras figuras importantes nos poderes executivo e judiciário (não é à toa que ele contou com tanta “solidariedade” no episódio que envolveu a discussão com o ministro Joaquim Barbosa). O Instituto se localiza em terreno adquirido com 80% de desconto no seu valor graças a um programa do Distrito Federal de incentivo ao desenvolvimento do setor produtivo. O subsecretário do programa, Endels Rego, não sabe explicar como o IDP foi enquadrado no programa. O belíssimo prédio do Instituto foi erguido graças a um empréstimo conseguido junto ao Fundo Constitucional do Centro Oeste (FCO), gerido pelo Banco do Brasil, cuja prioridade de investimento é o meio rural. Entre os seus maiores clientes estão a União, o STJ e o Congresso Nacional.

MINISTRO JOAQUIM BARBOSA - DIZ O QUE O POVO TEM VONTADE DE DIZER!



segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Dilma Rousseff é a primeira mulher eleita presidente do Brasil

Dilma Vana Rousseff (PT), 62 anos, foi eleita neste domingo (31) a primeira mulher presidente do Brasil. Com 92,53% dos votos apurados, às 20h04, o Tribunal Superior Eleitoral informou que a petista tinha 55,43% dos votos válidos (excluídos brancos e nulos) e não podia mais ser alcançada por José Serra (PSDB), que, até o mesmo horário, totalizava 44,57%
Em um pronunciamento às 20h13, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, anunciou oficialmente a vitória da candidata do PT. Na manhã desta segunda-feira (1º), com 99,99% dos votos apurados, Dilma acumulava 56,05% dos votos válidos (55.752.092 votos) e José Serra, 43,95% (43.710.422). - (Informaçoes segundo o Tribunal Superior Eleitoral)
José Serra, candidato do PSDB à Presidência, que perdeu a disputa para a candidata do PT Dilma Rousseff, afirmou na noite do domingo (31) que deseja que a nova presidente "faça bem" ao Brasil.
"...Nós recebemos com respeito e humildade a voz do povo nas ruas. Quero cumprimentar a candidata eleita Dilma Rousseff e desejar que faça bem ao nosso país...", afirmou Serra em pronunciamento iniciado pouco depois das 22h30 do domingo.Ele ainda agradeceu a votação recebida no segundo turno. "...Disputei com muito orgulho a Presidência e digo aqui, de coração, quis o povo que não fosse agora, mas sou grato aos 43 milhões e 600 mil de brasileiros e brasileiras que votaram em mim. Muito obrigada a vocês de todo nosso país..."O candidato tucano afirmou, em seu discurso, que enfrentou durante a campanha "forças terríveis" e agradeceu a militância e coordenação da campanha. "Vim aqui não para falar da frustração, mas da confiança e esperança", disse Serra. "Nesses meses, quando enfrentamos forças terríveis, vocês construíram uma fortaleza. Consolidaram um campo político em defesa da liberdade e da democracia no país."
Dilma Rousseff (PT) será a 11ª mulher a ocupar o cargo de presidente na América Latina – a oitava eleita. Dos 33 países da região, a Argentina já teve duas mulheres no governo. Outros oito países latino-americanos tiveram uma mulher presidente: Bolívia, Haiti, Nicarágua, Equador, Guiana, Panamá, Chile e Costa Rica.A primeira mulher a chegar à presidência na América Latina foi a argentina María Estela Martínez de Perón, mais conhecida como “Isabelita” Perón.Ela era vice na chapa do marido, mas com a morte de Juan Domingo Perón, eleito presidente, “Isabelita assumiu e governou o país entre 1974 e 1976"
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, felicitou, na tarde desta segunda-feira (1), a recém-eleita Dilma Rousseff pela vitória nas eleições no Brasil, segundo comunicado da Casa Branca. O chefe de governo norte-americano cumprimentou o povo brasileiro pela "fé e comprometimento com a democracia".
Obama também destacou a "excelente" relação entre os dois países e reforçou o compromisso para explocar novas áreas de colaboração e cooperação. Setores como energia, crescimento global e assistência ao Haiti são alguns dos temas lembrados. O presidente norte-americano também disse que quer ver Dilma Rousseff pessoalmente no futuro.
Fonte:G1/SP 
Uma das cenas mais inusitadas desta eleição foi um mesário que chegou ao portão do Colégio Mackenzie, na região central de São Paulo, usando um nariz de palhaço, seria um protesto silencioso?

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

A irritação do presidente Lula com as críticas demonstra a dificuldade de conviver com a democracia.

O BRASIL É UM país estranho. O TSE fez várias propagandas explicando ao eleitor quais são as funções dos deputados, senadores, governadores e do presidente.
Contudo, ao relatar as principais atribuições do presidente, ocupou mais da metade do tempo dizendo que cabe a ele divulgar o país no exterior, viajar e buscar novos negócios. Curiosamente, nenhuma dessas funções fazem parte do artigo constitucional que regulamenta as atribuições presidenciais.
Ou seja, o TSE, que é presidido por um ministro do STF, desconhece qual o papel que deve ser exercido pelo presidente da República.Mas, a bem da verdade, o desconhecimento é mais amplo. O próprio presidente Lula tem demonstrado nesta campanha eleitoral que não sabe os limites estipulados pelo artigo 84, logo ele que foi deputado constituinte (mas que, junto com a bancada do PT, votou contra a aprovação do texto constitucional).
Sem exagero, é possível afirmar que nunca na história presidencialista brasileira um presidente foi tão agressivo contra seus adversários. Faz ameaças, agride, acusa. É o verdadeiro Lula, é a cara do cara, sem maquiagem ou disfarce.
Quando um presidente não tem freios, como agora, é a democracia que corre risco. A omissão do Judiciário é perigosa. E vai criando, pela covardia, uma nefasta jurisprudência. Em certos casos, cabe ao STF uma ação para coibir a violação da Constituição.
Mas, dificilmente ocorrerá: o STF não tem uma história de defesa da cidadania frente ao despotismo do Estado. Pelo contrário, nos momentos mais difíceis do país, a Suprema Corte silenciou. Basta recordar a conivência com o Estado Novo ou com a ditadura militar.
A irritação presidencial com as críticas demonstra a dificuldade de conviver com a democracia. Lula sabe que no Brasil é predominante a cultura política autoritária. E que conta com o apoio popular, assim como a ditadura, durante o chamado milagre brasileiro, graças à situação econômica.
Em um país sem tradição democrática, um governo descompromissado com a defesa das liberdades, fica seduzido pelo poder absoluto. Para isso, necessita esmagar a oposição a qualquer preço. E conta com a adesão da maior parte da elite política, sedenta por saquear o Estado, tarefa facilitada pela supressão das liberdades.
Caminhamos para um impasse político. Com um Executivo que tudo pode, um Judiciário omisso e um Legislativo dócil, com ampla maioria governamental, que permitirá mudanças constitucionais ao bel prazer dos poderosos de momento.
MARCO ANTONIO VILLA - Professor do Departamento de Ciências Sociais da UFSCar

sábado, 11 de setembro de 2010

A importância da juventude nas eleições 2010

Com a chegada das eleições muitos dos segmentos da sociedade se mobilizam para desenvolver ações que visam às eleições, poderia neste artigo citar vários, como os da terceira idade,n partidos políticos, associações comunitárias, igrejas, dentre outros, mas sem duvida, um dos mais atuantes nas eleições, tanto nas esferas municipal, estadual e nacional, sem sombra de duvida é a juventude, que vem se organizando a cada dia, passando principalmente pelos movimentos de juventude ligados a partidos políticos ou de movimentos estudantis que levam a política no seu dia a dia como um assunto serio, que deve ser levado com muito respeito, mesmo porque a juventude já entende que o futuro de nossa cidade, estado e país será o futuro dela.Digo isto por mim e pelo movimento de juventude que eu sou responsável tanto em nossa cidade quanto na Zona da Mata e Vertentes, que é a Juventude Socialista do Partido Democrático Trabalhista (JSPDT – SD), pois a nossa juventude é organizada e totalmente politizada, ou seja, somos politizados e não politiqueiros, com isso nós não nos organizamos somente na época das eleições para fazer barulho. Entendemos que podemos fazer muito e contribuir de forma significativa para nossa comunidade com projetos sociais que visam o bem estar das comunidades mais carentes de nosso município. A nossa juventude é uma organização política de jovens que se configura na luta e na defesa da soberania nacional, pelo nacionalismo popular, pelo trabalhismo e pela defesa dos ideais socialistas.
Nós queremos e vamos mudar o rumo da juventude de Santos Dumont, fazendo o que há de melhor para os jovens desta cidade.
Pensando nisso gostaria de alertar a toda juventude sandumonense em relação às eleições 2010 sei que muitos candidatos de diferentes siglas partidárias com pensamentos e propostas diferentes estão se apresentando para estas eleições em nossa cidade, digo isso porque temos candidatos de nossa cidade e de fora dela e estes hoje estão em uma arena se digladiando em busca do voto, com isso sei que muitos dos leitores desta coluna já têm sua opinião formada, mas muitos não sabem sequer em quem votar, alguns afirmam que pretendem votar em candidatos de nossa cidade, outros já falam que não se importam em quem votar mesmo porque os candidatos de nossa cidade não serão eleitos, mas a minha idéia com este artigo não é tecer nenhum comentário em relação em quem devemos votar ou em qual partido político devemos votar, eu sou do PDT e voto com o meu partido, é claro que não voto no PT, principalmente em sua candidata, a presidente, pois a divergência entre eu e o Partido dos Trabalhadores não é apenas uma divergência de idéias – existe um abismo moral absolutamente intransponível e digo isso porque estive vários anos nas trincheiras políticas do Partido dos Trabalhadores quando o PT de Santos Dumont encarava a política como uma guerra de idealismo – infelizmente hoje, o PT em nossa cidade e digo mais, no Brasil, perdeu a sua verdadeira identidade, identidade essa que foi subtraída pela falta dos bons e velhos princípios éticos.
Mas vamos esquecer o Partido dos Trabalhadores, mesmo porque se começarmos a falar do PT estarei perdendo todo o foco deste artigo. Como falei acima os candidatos de fora estão na busca do voto, é muito importante que a juventude analise com responsabilidade em quem se votar nesta eleição, é importante saber o passado de cada candidato – não significa se ele está apto para disputar um cargo publico, que ele seja "Ficha Limpa", é importante buscar a fundo o passado deste candidato, qual as bandeiras que ele já defendeu em sua vida publica, quantas vezes ele se omitiu de alguma votação importante simplesmente por picuinhas partidárias ou até mesmo quais a bandeiras que ele defende. Será que se eleito este candidato defenderá bandeiras como educação, saúde, políticas publicas de juventude, o casamento gay, a legalização da maconha, a legalização do aborto.
Em relação à legalização da maconha, do aborto e o casamento gay, estes temas dividem muitas opiniões de vários segmentos de nossa sociedade, antes de começar a tecer qualquer comentário em relação a isso quero deixar bem claro que eu e o movimento de Juventude que faço parte aqui em Santos Dumont somos extremante contra a estas praticas que no meu ponto de vista ferem todos os segmentos religiosos e sociais, mesmo porque nos dias de hoje imaginem o choque cultural que causaria na nossa sociedade o casamento gay, a legalização da maconha, ou legalização do aborto?
Vamos por partes vou comentar em primeiro lugar a questão da legalização da maconha. Todos sabemos que a maconha é o primeiro passo paro o uso de drogas mais pesadas, alguns maconheiros poderiam até discordar do meu pensamento mas pouco me importo com a opinião deles que hoje mesmo como usuários estão cometendo uma contravenção penal e no meu ponto de vista contravenção penal é crime. Assistindo um programa de TV (C.Q.C) eu pude ver um musico de renome nacional falando que: "...a legalização da maconha seria um grande passo para que possamos ter uma sociedade com uma mente aberta e civilizada.." – o que no meu ponto de vista é um absurdo! João Luiz Woerdenbag Filho, o popular Lobão, disse isto em rede nacional. Mas também esperar o que deste cidadão que nunca foi um exemplo? Será que ele não sabe que se legalizar a maconha o índice de criminalidade vai triplicar e o pior é o aumento grotesco do uso de drogas mais pesadas como o Crack e a Cocaína? Político que faz apologia à legalização da maconha em minha opinião é maconheiro e não merece o meu nem o seu voto!
O casamento gay, na minha opinião é muito convicta em relação à união de homossexuais, não que eu não os respeite, pelo contrario, tenho muitos amigos homossexuais e não sou homofóbico, os respeito e eles me respeitam, mas imagina você com sua família em uma tarde de domingo passeando na praça e dois marmanjos se pegando em beijos, apertos carnais, etc... O pior e imagina você em uma igreja católica ou protestante e um padre ou pastor fazendo o casamento de dois homens? Onde fica os princípios de nosso criador amado que criou o homem e a mulher, ele não criou os homossexuais e nem mesmo os LGBT. Político que apóia casamento de homossexuais não merece o meu nem o seu voto!
Finalmente vou falar em relação ao aborto esta pratica contra a vida humana, uma pratica que no meu ponto de vista é inadmissível e a juventude pode e deve fazer sua parte para confrontar a quem e a favor do aborto e este confronto deve começar a ser feito agora, no dia 3 de outubro, quando estaremos nas urnas para eleger nossos representantes.
Gostaria de aproveitar a oportunidade para ajudar você a analisar alguns Partidos Políticos que são a favor da legalização do aborto no Brasil, e assim quando você receber um santinho de tal candidato filiado a tal sigla partidária pense antes de votar, pois eu como cristão que sou e criado nos princípios religiosos ensinados por Jesus Cristo vejo que o aborto é uma afronta ao poder de Deus e a seus representantes de Cristo nas igrejas aqui neste mundo terreno e digo mais, aborto é um crime contra a vida de um inocente que não pode pagar pela irresponsabilidade de seus pais. Os partidos políticos que são a favor do aborto são PT, PPS, PTB ,PC do B ,PPB e PMDB, caso você ainda tenha alguma duvida em relação a esta lista de partidos políticos acesse :http://www.comshalom.org/blog/caradelio/3269-pt,pps,ppb-partido-historicamente-identificado-com-aborto
Vamos divulgar este artigo e convocar todos os cristãos, católicos, evangélicos, enfim, todos os que amam a Deus e defendem a vida para dizer NÃO ao ABORTO! Como? Fazendo uma grande campanha contra os políticos da morte, independente do partido, pois em vários partidos há políticos influentes defendendo o aborto. Vamos fazer com todos os candidatos a Deputados estaduais e federais, senadores, governadores e presidentes defensores da cultura da morte sejam reprovados nas urnas. TODOS! E vamos eleger apenas políticos comprometidos com o BEM, com A VIDA e com os valores pregados por Jesus Cristo. Vamos fazer uma campanha do NÃO aos políticos abortistas e aos partidos abortistas. Ou melhor, vamos aprovar o ABORTO aos PARTIDOS E AOS POLÍTICOS abortistas. Que ELES SEJAM ABORTADOS NAS URNAS. Não vote em partidos e candidatos que pregam o aborto!
Neste momento, as forças políticas e os movimentos sociais se mobilizam a fim de apresentar à nossa sociedade um projeto para o nosso estado e para o nosso país. Não diferente, a Juventude Socialista do PDT de Santos Dumont, instrumento de luta que respira no dia a dia os sonhos e as lutas dos anseios transformadores, em busca de justiça social para nosso povo.
Organizadamente a juventude é força necessária em qualquer processo de ruptura ou avanços no país e no mundo. Não há mudança sem a juventude. Não há projeto de avanço na sociedade sem contar com a força da juventude. A Juventude tem não só o futuro em suas mãos, mas o presente. Respira o espírito rebelde e respira a síntese do país. Dos conjurados, passando pelos jovens que lutaram por democracia nas ruas de todo nosso estado, até nós, que aqui estamos na luta por dias melhores, mais democráticos, livres e com mais igualdade.
A juventude é a parcela da sociedade que mais sofre com as mazelas do sistema capitalista. São os jovens que compõem a maioria da população carcerária, que são as principais vítimas da violência, das drogas, da criminalidade, da falta de acesso à inserção no mercado de trabalho.E todos esses problemas são reflexos da falta de uma educação pública gratuita de qualidade, formadora e transformadora.
Somos intransigentes quando tratamos desses temas como a principal política pública para nossa sociedade. Nós, jovens trabalhistas e socialistas, herdeiros do legado de Darcy Ribeiro e Leonel Brizola, constatamos que em Santos Dumont não há uma política voltada a escola de tempo integral de qualidade, condição básica para uma igualdade de oportunidades entre nós, jovens, filhos da classe trabalhadora e os filhos da elite.Defendemos uma ampliação substancial dos investimentos nos projetos para a juventude. Que cada vez mais jovens possam ter voz e vez, pois é muito rico o potencial da nossa juventude. Nossa juventude está matando e morrendo em função do crack e de outras drogas. A comunicação em nosso estado passa, não só pelo monopólio que em todo país vive, estabelecendo inclusive um quase partido da mídia golpista, uma pauta única em defesa das elites. Vivemos na terra da liberdade, Minas Gerais, um cerceamento à informação e um controle da imprensa poucas vezes vista em um regime democrático. Defendemos intransigentemente que o próximo governo caminhe para um maior olhar social, com mais ênfase em políticas afirmativas. É por isso que nós jovens nos organizamos e lutamos. Sabemos que só com organização e luta poderemos concretizar uma sociedade democrática e livre. Onde a escola seja para todos, integral e de qualidade, que a universidade seja pública e acessível à juventude, que a cultura seja plural, que nossas mulheres tenham saúde e liberdade, que não matemos nem morramos por ilusões passageiras, que o planeta seja preservado, que tenhamos emprego e direito a liberdade de informação e expressão, que possamos, com nossa energia e criatividade, ajudar a construir um futuro com a nossa cara.




domingo, 5 de setembro de 2010

Reforma da Previdência em estudos

De forma reservada, a Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, comandada por Nelson Barbosa, trabalha em uma nova proposta de reforma da Previdência, a ser apresentada ao Congresso pela candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, caso ela seja eleita. Barbosa é o principal interlocutor de Dilma na área econômica, e cotado para assumir o Ministério da Fazenda em caso de vitória petista. Para apressar o processo de aprovação e reduzir o custo político, as mudanças na Previdência só valeriam para os novos trabalhadores, tanto os da iniciativa privada (INSS) como os do setor público.
Pelos estudos em curso, não haveria regras de transição para quem já está no mercado, porque elas tornariam o novo modelo mais complicado — e ele enfrentaria forte resistência no Congresso e entre os sindicatos, como já ocorreu em outras tentativas. Ou seja, não se pretenderia mais o grande desgaste de tentar mexer nos direitos adquiridos dos trabalhadores. Em mais de uma oportunidade, Dilma negou a intenção de reformar a Previdência, justamente pelo receio desse desgaste.
Por isso, uma das hipóteses é fazer um corte no tempo, de forma a incluir no novo regime de aposentadoria quem nasceu a partir de 1990 (hoje, com 20 anos, a pessoa está, em tese, entrando no mercado de trabalho), tanto no setor privado quanto no funcionalismo. Segundo fontes, os pontos que estão sendo alinhavados devem se transformar numa proposta em dezembro, se Dilma for eleita, e enviada ao Congresso nos primeiros meses do novo governo.
Para requerer o benefício, segundo fontes envolvidas na discussão, uma das propostas é que os futuros trabalhadores tenham que cumprir um requisito principal: que a soma da idade e do tempo de contribuição alcance 105 anos, no caso do homem, e 95 no caso da mulher. Isso, na prática, resultaria em nova idade mínima de aposentadoria, mas a proposta teria a preocupação de não prejudicar quem entrou no mercado mais cedo (com menos de 18 anos, por exemplo), como sempre defendeu o presidente Lula. Por essa regra em estudo, uma pessoa que comece a trabalhar aos 18 anos poderá se aposentar aos 62,5 anos de idade, depois de 42,5 anos de recolhimento da contribuição previdenciária.
Outro conceito sempre defendido pelo presidente Lula também deve ser mantida na proposta de reforma de um eventual governo Dilma: as regras diferentes, e favoráveis, para as mulheres trabalhadoras, por causa da chamada “dupla jornada de trabalho” (em casa e no emprego).
A convergência entre os regimes de aposentadoria público e privado seria um dos pilares da proposta de reforma da Previdência, a fim de evitar as enormes disparidades entre os dois sistemas, ambos deficitários e com custos semelhantes — sendo que o público tem cerca de 1 milhão de beneficiários e o privado, 24 milhões.
Para isso, os estudos que estão sendo feitos insistem na criação de um fundo de aposentadoria complementar para os servidores público, de modo que eles recebam do Tesouro apenas o teto do INSS (hoje em R$ 3.467,40), com complementação do fundo de pensão.
Essa regra valeria também apenas para os novos funcionários — ou seja, aqueles que ingressarem no serviço público após a aprovação dessa eventual reforma.
Há consenso que a proposta que já tramita no Congresso com essa finalidade é inviável, porque permite que os atuais funcionários migrem para o novo fundo, deixando de ajudar a bancar, junto com o Tesouro, as aposentadorias atuais. Uma migração em massa poderia gerar um rombo de até 6% do Produto Interno Bruto (PIB) no sistema previdenciário, segundo interlocutores. O déficit nos dois sistemas está em pouco mais de 1% do PIB em 2010.
Já as futuras pensões, que hoje são integrais e pagas pelo resto da vida, tanto pelo INSS como pelo regime próprio do serviço público — independentemente da idade da viúva e se ela tem filhos ou não —, teriam mudanças profundas na proposta em estudo. Por exemplo, se a viúva do segurado for jovem e sem filhos, seria concedido um benefício temporário de três anos, por conta do trauma. O prazo da concessão do benefício pode levar em conta o número de filhos menores.
Fonte: O Estado de S. Paulo

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

13 motivos por que não devo votar no Partido dos Trabalhadores

Depois que recebi um e-mail de um amigo, fiquei pensando, no conteúdo do que me foi enviado, com diversos números, que mostram claramente, um investimento maior do atual governo em relação ao anterior. E basicamente o que o pessoal de campanha do PT tem feito é fazer comparações, entre este governo e o anterior. Com certeza existem muitos números melhores, principalmente porque a arrecadação é maior, assim como também existem números muito piores.
Eu já havia recebido, alguns e-mails "Lulistas" antes desse, e nunca fiz comentários, pois mineiro em termos de política, normalmente o faz muito bem calado, pegue como exemplo, nossos JK, Tancredo, Aureliano Chaves e Aécio Neves entre outros, que se posicionam mas geralmente sem muito barulho, é a maneira mineira de fazer política.
Deixo claro que não sou eleitor do Serra, também acho que não tem o perfil que quero para um presidente, porém não voto na Dilma.
Durante alguns anos, fiz parte e militei pelo PT, participei de campanhas empunhei bandeira e sempre tive candidatos saídos das fileiras do PT.
Não voto no PT por uma única questão, DECEPÇÃO, a decepção causada pelas notícias de mensalão, sangüessugas ou dossiês, eu me decepcionei muito antes disso.
Minha decepção veio quando acreditava nas palavras de ordem do partido, mas nas reuniões o que eu via era tolerância à subversão social e política. Os votos de um determinado projeto eram definidos pela possibilidade de estar favorecendo algum partido, não se diferenciando em nada dos demais, porém do PT era a bandeira que eu carregava.
Este partido se absteve de todas as votações importantes para o país nos últimos 20 anos, não vou citar nenhum, mas vocês com certeza conhecem vários em que a bancada inteira se retirou porque se votassem não seria impopular, se votassem sim estariam beneficiando projeto de outrem, quantos petistas foram cassados do partido por acreditarem e votar em projetos favoráveis?
Tenho convicção de que se realmente, este governo tenha sido tão melhor, não estaria precisando alimentar o povo com a certeza de que em caso de derrota do PT, milhões de pessoas irão perder o seu Bolsa Família, o que não passa de uma forma descarada de se comprar votos, assim como sempre fizeram os coronéis do passado.
Mas o governo do PT não partiu do zero nessa área, o governo terminou seu mandato com os programas que deram origem à iniciativa petista atendendo pouco menos de 6 milhões de famílias - mais precisamente 5.010.331 famílias no Bolsa-Escola e 966.553 no Bolsa-Alimentação (dados do Terra em 2006).
O que temos hoje é um PT, trabalhando a favor do que sempre condenou.
Não condeno nem critico ninguém pelas suas escolhas políticas, mas tento fazer minha parte, escolho o menos pior entre os demais; as vezes damos sorte de ter um candidato que atenda às nossas expectativas, mas não o tendo, procuro o menos pior entre qualquer um que não seja do PT.
Com isso resolvi trazer na integra o conteúdo do e-mail de autor desconhecido que eu recebi para que aos amigos leitores e eleitores faça por si só a sua análise em relação ao Partido dos Trabalhadores.
13 motivos por que não devo votar no partido dos trabalhadores
1.Porque meu senso de alienação não chega a tanto.
2. Porque ética é um conceito não-conjuntural, não restrito às circunstâncias.
3. Porque acredito que a mentira deslavada só traz mais mentira.
4. Porque a meritocracia precede o apadrinhamento político.
5. Porque embromação não se aplica à coisa pública.
6. Porque a consciência dos próprios erros, mancadas e burrices é um implícito reconhecimento de que o outro tem mais capacidade atualmente para estar no meu lugar, até prova em contrário.
7. Porque a capacidade de reconhecer a própria incapacidade é proporcional à possibilidade de aprender com os próprios erros e se dedicar à auto-superação e aprendizagem constantes.
8. Porque o interesse público se sobrepõe aos interesses de um partido, que é limitado no tempo e no espaço, ao passo que a nação perdura e sobrevive às gerações.
9. Porque a palavra empenhada vale mais do que os "podres poderes" de ocasião.
10. Porque a visão macro é mais determinante no futuro do país do que a visão tacanha que só almeja o poder pelo poder.
11. Porque a não-vinculação a ideais superados é um primeiro passo para a consecução de resultados positivos.
12. Porque mitômanos e megalomaníacos devem procurar ajuda de um analista, em vez de estarem no leme de uma nação gigantesca e já com problemas e carências demais.
13. E porque 13 é um número de azar... Pelo menos para mim.
Com isso espero que o amigo eleito no dia 3 de outubro possa analisar friamente se realmente queremos os “COMPANHEIROS” a frente de nossa nação por mais 4 anos que no meu ponto de vista seria lamentável. Só pra finalizar o programa eleitoral gratuito já começou na televisão agora gostaria de saber se o programa do PT é do Lula ou da Dilma? É meus amigos vamos repensar o nosso voto no dia 3 de outubro.







sábado, 31 de julho de 2010

PDT de Santos Dumont realiza Encontro Municipal


O PDT - Partido Democrático Trabalhista realizou no último sábado, dia 26/07, encontro municipal com filiados e diversas lideranças comunitárias do município e região. O Diretório Municipal contou, com a palestra do empresário Senhor Walter Rodrigues que é candidato pelo Partido a Assembléia Legislativa. Walter Rodrigues apresentou um panorama econômico do Estado de Minas Gerais e em especial da Zona da Mata, apontando a vocação natural da região e o turismo como importantes alvancadores do recuperação econômica da região. Várias lideranças comunitárias tiveram a oportunidade de relatar questões afetas à Saúde, Educação, Emprego, Esporte, Lazer, Cultura, Deficientes Físicos e Aposentados.
A Juventude Socialista se fez presente com a fala de seu Secretário Leandro Niquinho que teve a oportunidade de dissertar sobre o grave problema das drogas que assola a cidade, a região e o país. Niquinho afirmou "os governos tem que investir mais na educação profissionalizante, no esporte no lazer. É importante prevenir." O jovem Geam Costa, filho do fundador do Partido Democrático Trabalhista em Santos Dumont, Senhor José Ribeiro Costa teve a oportunidade de ler texto de seu pai, escrito a mais de duas décadas, sendo o mesmo atualíssimo. Foi um momento de grande emoção para os presentes. Léo Chaves, Presidente da Juventude Socialista lembrou a visão de futuro de José Ribeiro Costa, o Zezinho Nacionalista, também conhecido como Zezinho Brizola e lembrou "o Vereador Afonso entrou para a política pelas mãos do Senhor Zezinho. Foi o Seu Zezinho que fundou a Juventude Socialista em Santos Dumont". Afonso Ferreira, atual Presidente do PDT lembrou que "eu me filiei ao PDT com 18 anos de idade, e que de fato entrou para a política pelas mãos do Senhor Zezinho."
Se fizeram presentes ao Encontro lideranças da cidade de Ewbanck da Câmara, Oliveira Fortes, Paiva e Aracitaba, sendo destaca a presença do ex-candidato a Prefeito de Ewback da Câmara, Senhor Marcos que "é importante eventos como este, onde questões políticas possam ser discutidas com maturidade e, importante a reflexão, principalmente em ano eleitoral onde o eleitor deve ter uma preocupação toda especial em eleger candidatos que conheçam as realidades dos municípios e principalmente que sejam fichas limpa".
Terminando o Encontro o Vereador Afonso Ferreira informou que "este primeiro evento serviu para fazer uma prospecção dos problemas regionais e locais e que o Partido Democrático Trabalhista iniciará em breve a realização de Seminários com seus filiados e convidados para discutir e apontar soluções para nosso município. Iniciaremos, ainda, cursos de capacitação para nossos futuros candidatos a postulantes a cargos públicos. O Partido irá contribuir para formar os futuros legisladores e também gestores municipais. É uma forma de aperfeiçoar o Estado Social e de Direito que vivemos."
Após o Encontro, filiados e simpatizantes saíram em caminhada pelas principais ruas do centro da cidade.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Juventude Socialista de Santos Dumont faz balanço de sua primeira campanha do Agasalho realizada na cidade nos últimos messes


A JSPDT - SD – Juventude Socialista do Partido Democrático Trabalhista de Santos Dumont em parceria com escolas publicas e municipais, empresas, comunidade visando atender à população carente do município, iniciou, em junho, a arrecadação de doações para a Campanha do Agasalho 2010, com o tema “QUANTO MAIS GENTE MAIS QUENTE” onde os sandumonenses demonstraram serem solidários, encaminhando suas doações para os postos de cole ta, desfazendo-se de algo que não era mais útil, mas que para muitas pessoas teve grande valor, no domingo 18 de julho de 2010.
A Campanha do Agasalho deste ano foi considerada um sucesso, devido ao ato de solidariedade. Solidária. Assim pode ser classificada a população de Santos Dumont quando o assunto é ajudar a quem mais precisa. Prova dessa atitude foi a expressividade nas doações para a CAMPANHA DO AGASALHO 2010 e o trabalho voluntário dos integrantes da juventude socialista de Santos Dumont, que ajudaram a separar as peças de roupas por tipo, tamanho e organizaram os pares de calçados e na entrega dos agasalhos acompanharam cada beneficiário, auxiliando na escolha de seus donativos.
Foram beneficiadas varias famílias carentes na Vila do Sapo no distrito de Campo Alegre e outros distritos rurais de nossa cidade como São Domingos e Engenho para as quais foram entregues mais de 3.000 mil peças de roupas.
Os agasalhos chegaram na hora certa, disse uma moradora da Vila do Sapo, que mora com cinco filhos e o esposo. “Os agasalhos vão agasalhar toda a família”, afirmou.
O presidente da juventude socialista de Santos Dumont, Léo Chaves agradece a todos que, de uma forma ou de outra, contribuíram para o sucesso desta campanha e, em especial, aos patrocinadores os diretores de escola os empresários de nossa cidade.
Nós como juventude nos sentimos felizes e agradecemos a todos que com carinho e dedicação contribuíram para a realização da Campanha.
A Campanha é uma realização muito importante onde às voluntárias da Juventude Socialista se esforçam para que as pessoas possam sair satisfeitas. Esse e um trabalho em conjunto onde a recompensa é a alegria das pessoas beneficiadas principalmente a satisfação de matar o frio de uma criança.
A campanha do agasalho foi acompanhada e supervisionada pelo Vereador Afonso Ferreira – PDT, que salientou o sucesso e a importância da Campanha, “Essa campanha, é vitoriosa pelo sucesso alcançado já em seu primeiro ano, é uma ação que envolveu parceiros e toda população, que unidos deram demonstrações de solidariedade, fazendo de Santos Dumont uma cidade mais justa e fraterna. O vereador ressaltou também que: “uma sociedade ordeira e evoluída se faz com o comprometimento de jovens empenhados nas causas sociais, amor ao próximo, que é preciso mais e mais jovens na busca de uma sociedade que não esconda suas mazelas ou mesmo as ignore, que esta campanha seja um prelúdio de um futuro melhor para os menos favorecidos e que estes jovens e adultos participantes podem contar com ele Afonso Ferreira como cidadão que não foge as suas responsabilidades, estará junto para idealizar e executar outras empreitadas em favor de seus semelhantes e principalmente seu domicílio, nossa Santos Dumont”.
A juventude socialista de Santos Dumont continuará recebendo doações de quem ainda quiser contribuir e distribuindo agasalhos para aqueles que, por ventura, ainda não foram beneficiados.
Ainda enfatizamos a colaboração de várias empresas e pessoas que contribuíram para a realização deste feito de forma direta e indireta, INDEPENDÊNCIA MOTOS - CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - STOP LANCHES - LOJA CASA GRANDE E REDE MINAS - MODA E ARTE -DROGA ÚTIL - HONORI - PIRADÃO DAS FABRICAS - ODONTOMED - ESCOLINHA ARCO-ÍRIS - AUDITORIA CORRETORA DE SEGUROS - CELESTE VIPLAM – BUENA SORTE LOTERIAS - JORNAL PANORAMA – JORNAL MENSAGEM – JORNAL DO POVO – TOTA MENEGUEL - POSSANTE ON-LINE - SEICHO-NO-IE, e uma gama de alunos e diretores das escolas que visitamos, o nosso muito obrigado!


Léo Chaves
Presidente da JS/PDT Santos Dumont – MG
Coordenador Geral da JS/PDT na Zona da Mata

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Meus inimigos estão no poder: eles querem meu sangue, mas não vão ter!

Gostaria de iniciar este artigo com uma frase de um dos maiores poetas brasileiros. Estou me referindo ao imortal cazuza que, na canção Ideologia, disse: “Meus heróis morreram de overdose. Meus inimigos estão no poder. Ideologia: Eu quero uma pra viver”. Com estes trechos, eu escrevi o texto abaixo, com o nome: Meus inimigos estão no poder: eles querem meu sangue mais não vão ter, dirigido aos políticos de nosso país.
Em suas cabeças, os políticos imaginam-se autoridades, mas são insanos no poder cometendo atrocidades, promovendo o genocídio e a corrupção, celebrando a desgraça com o apoio da televisão.
O final do país que eles governam será idêntico ao daquele filme ,a revolução dos bichos. Assistiram? Não? Então, assistam!
Roedores , comedores de lixo!!! há há há... Eu rio da suas caras ,eu tenho nojo da suas caras! Vocês são o pior pesadelo brasileiro, desde o último ao primeiro. Inverteram a ordem, trocaram a frase da bandeira para regresso e desordem . Traidores, patrocinadores do circo de horrores, vendidos, manipuladores, homens caluniadores, carrascos do seu próprio povo. Vocês me dão nojo, vocês me dão ânsia ! São ladrões, que furtam desde a infância. Cínicos, demônios, filhos de satanás ... Vocês trocaram Cristo por Barrabás. São como Judas, criatura ingrata, que vendeu Jesus por trinta moedas de prata.
O poder está nas mãos erradas, mãos de ladrões. Estas mãos devem ser cortadas, como no Oriente Médio! Se isto acontecesse aqui, nós iríamos ver muitos políticos sem as mãos.
O sangue dos justos será vingado, no dia do juízo. Ninguém será poupado. Os seus dias estão contados ,assim como Judas . Todos vocês serão enforcados e a revolta do povo está para acontecer. Acreditem, será o ódio de um país contra vocês.
Meus inimigos estão no poder no poder: eles querem meu sangue, mas não vão ter!
Não existe glória em nossa história, não tem vez o povo, que é visto como escória. Aqui não tem distribuição de renda ,o povo passa fome, mas os políticos, de não sei onde, têm fazendas às custas do desvio de verbas. Dane-se o Deputado, dane-se o Senador, dane-se o Vereador. Mesmo que queimem no fogo do inferno, não pagariam pelo seu mal . Justiça ? Não existe no seu vocabulário ...
Prova disso, é o sistema penitenciário, é a favela, é o movimento sem terra, é sua grana suja , é sua casa , é sua família , a faculdade cara da sua filha, suas férias no exterior. Vocês são como a praga do Egito: o gafanhoto devorador .
Que Deus nos ajude a viver num país sem plano de assistência saúde...Para cada criança que morre, por descuido desses ignorantes, mil chicotadas deveriam ser dadas em cada um dos governantes .
Sumam da nossa frente, com seus palanques, microfones, alto- falantes!
Chega de mentir para os seus semelhantes!!!
Mão de ladrão tem que ser cortada!
Demagogos, para mim não valem nada. Meus inimigos estão no poder: querem meu sangue mas não vão ter!
O Presidente traidor que a gente tem, se vendeu ao opressor por um baixo preço. É traidor aquele que deixa o inimigo levar a riqueza do seu próprio berço. Graças a ele, o gringo vem aqui, monta empresas, escraviza mão de obra e o povo fica com o pior. Fica com as sobras.
É nojento ver certos políticos subirem no palco para falar de consciência e de luta, sendo que nos bastidores traem suas mulheres e filhos com prostitutas. Traem o nosso povo, mentindo. Se venderam pelo dinheiro, se venderam pela fama, pela grana mas estejam cientes: a Deus não se engana!
Meu inimigo está a mil, de BMW, com mansão confortável, prostituta do lado, horário reservado na TV e no rádio. Quem come lixo é presa fácil pois vai para a urna por um quilo de arroz. Pega fila no sol com título de eleitor na mão para colocar o ladrão na limusine cercado de batedores.
Este é o pais privatizado do plano real: com fome.
"Vota em mim, que tem comida", "Se o problema é água, eu trago o carro pipa", "Destruo seu barraco e te dou uma cobertura ". Estas são as promessas de campanha dos demônios engravatados.
A política moderna para mim é o ódio destinado a quem roubou meu voto. Meu voto conseguiu conta no exterior , filho na Disneylândia com Mickey e Pluto, gastar a propina do camelô no primeiro mundo.
Só a justiça de DEUS pode absolver os meus inimigos que estão no poder!

quarta-feira, 16 de junho de 2010

O criador e a criatura

Dilma Rousseff, estabeleceu o presidente Lula, será apenas um nome para preencher o que chamou de "vazio" na cédula eletrônica de 3 de outubro. "Eu mudei de nome e vou colocar a Dilma lá", discursou ele na convenção do PT que homologou a candidatura da ex-ministra. Que outro governante, a não ser ele, teria a caradura de reduzir à absoluta insignificância a fiel seguidora a quem escolheu solitariamente para lhe suceder? Só mesmo um político que ama a si mesmo sobre todas as coisas e se tosta ao sol de uma superlativa popularidade poderia dizer com desprevenida franqueza o que desde sempre era óbvio a todos quantos acompanham a operação eleitoral lulista: a sua decisão de disputar, por interposta pessoa, o terceiro mandato que a lei lhe veda.
Lula não se pejou de humilhar a sua criatura, cuja incapacidade de respirar politicamente por si rivaliza com uma falta de apelo e carisma que resiste aos esforços dos melhores marqueteiros. Nem os 1.800 convencionais petistas reunidos domingo em Brasília tiveram algum momento de genuína empolgação ao longo do seu discurso de 50 minutos - salvo quando ela se desmanchava em louvações ao patrono, o que fazia com patética insistência. Mas, para ele, a dignidade da candidata, para não falar em autonomia, é o que menos importa. Já se sabe que, tão logo termine a Copa do Mundo, Lula mergulhará ainda mais fundo do que até aqui na operação de sair pedindo votos para si sob outro nome.
O teatro começou na própria convenção, concebida para exaltar a condição feminina de Dilma. Nas pesquisas, como se sabe, a maioria das mulheres prefere o adversário José Serra. O artificialismo da montagem ao menos foi coerente com o confronto postiço armado por Lula entre "nós e eles, pão, pão, queijo, queijo", como se os aspirantes ao Planalto fossem de fato ele e o antecessor Fernando Henrique. À candidata em carne e osso resta falar em "seguir mudando", mas "com alma e coração de mulher". Pode-se contar, durante a campanha, com uma proliferação de platitudes do gênero, testando a paciência daquela parcela do eleitorado que ainda acredita que os candidatos devem lhe oferecer "pão, pão, queijo, queijo", como sinônimo de propostas e prioridades.
Para Serra, trata-se de um desafio. Não, evidentemente, porque lhe faltem uma coisa ou outra. Mas porque, nesta campanha que o lulismo fará tudo para manter engessada no molde plebiscitário, será pouco para o ex-governador contrapor o noviciado de sua oponente com a sua indesmentível experiência, como tornou a assinalar no sábado, em Salvador, na convenção do PSDB que ratificou a sua indicação. "Não comecei ontem e não caí de paraquedas", disse então. Ele terá de se haver com o presidente que não se cansará de dizer que estará na cédula com outro nome. Até a convenção, Serra parecia pensar duas vezes antes de não criticá-lo. Chegou a afirmar, numa espécie de fuga para a frente, que Lula "está acima do bem e do mal".
Bem diverso foi o seu tom na festa tucana. Dessa vez, atacou a presidência imperial de Lula, a sua convivência com a corrupção, o aparelhamento do Estado, as afinidades do presidente com ditadores. Duas passagens de sua fala foram especialmente pontudas. Na primeira, lembrou que "o tempo dos chefes de governo que acreditavam personificar o Estado ficou para trás há mais de 300 anos", para emendar: "Luís XIV achava o que o Estado era ele. Nas democracias e no Brasil, não há lugar para luíses assim." Na segunda, pregou "o repúdio da sociedade" a quem "justifica deslizes morais dizendo que está fazendo o mesmo que outros fizeram ou que foi levado a isso pelas circunstâncias". Estes "são os neocorruptos".
Serra teria decepcionado os 8 mil militantes presentes no evento que abre a temporada eleitoral propriamente dita se não fizesse as suas críticas mais pertinentes a Lula e ao lulismo - ainda mais sob o impacto da revelação de que arapongas aparentemente a serviço da campanha de Dilma quebraram o sigilo fiscal do vice-presidente executivo do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira.
Mas, perante o eleitorado, Serra não poderá transformar o incensado Lula em alvo nem fingir que ele não existe.
Fonte:Estado de S.Paulo



quinta-feira, 3 de junho de 2010

CAMPANHA DO AGASALHO 2010

domingo, 30 de maio de 2010

A tartaruga em cima do poste


Enquanto suturava um ferimento na mão de um velho gari, cortada por um caco de vidro indevidamente jogado no lixo, médico e paciente começaram a conversar sobre o clima, o país, o governo e, fatalmente, sobre o PARTIDO DOS TRABALHADORES.
O velho gari disse: “Bom, o senhor sabe... o PT é como uma tartaruga em cima do poste...”.
Sem saber o que o gari quis dizer, o médico perguntou o que significava uma tartaruga num poste.
E o gari respondeu: "É quando o senhor vai indo por uma estradinha, vê um poste e lá em cima tem uma tartaruga tentando se equilibrar”. Isso é uma tartaruga num poste.
Diante da cara de interrogação do médico, o gari acrescentou:
Você não entende como ela chegou lá;
Você não acredita que ela esteja lá;
Você sabe que ela não subiu lá sozinha;
Você sabe que ela não deveria nem poderia estar lá;
Você não entende porque a colocaram lá.
"ENTÃO, TUDO O QUE TEMOS A FAZER É AJUDÁ-LA A DESCER DE LÁ, E PROVIDENCIAR PARA QUE NUNCA MAIS SUBA, POIS, LÁ EM CIMA, DEFINITIVAMENTE NÃO É O LUGAR DELA"