sábado, 30 de julho de 2011

Sorteio das Eliminatórias expõe 'guerra fria' entre Dilma Rousseff e Ricardo Teixeira

O sorriso estampado no rosto de quem subiu ao palco da Marina da Glória, no Rio de Janeiro, para participar do sorteio dos grupos das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, deu a falsa impressão de que o clima estava leve. Em meio ao clima de “guerra fria”, foi dado o pontapé inicial para o Mundial que será realizado no Brasil.Primeira a discursar, a presidente da República, Dilma Rousseff, deu o tom do que viria a seguir. Foi bastante calorosa com Pelé, a quem nomeou como embaixador da Copa 2014, o chamando de “meu querido”, sendo fria e formal ao se referir a Ricardo Teixeira, presidente da CBF.Na cerimônia, a presidente ficou em um local reservado, longe do dirigente e em nenhum momento o recebeu. Curiosamente, foi Pelé quem se sentou ao lado de Teixeira, que não o havia convidado para o evento. Os dois mal se falaram. Coube a Sergio Cabral, governador do Rio de Janeiro, e Eduardo Paes, prefeito da capital carioca, tentarem quebrar o clima, já que estavam próximos à dupla.Se Pelé foi imposto por Dilma, Romário não teve a mesma sorte. Na mira de Ricardo Teixeira por estar investigando os gastos das obras nos estádios para a Copa, o Baixinho não foi convidado. Porém, não deixou de se fazer presente.Quando Ronaldo Fenômeno subiu ao palco para ajudar no sorteio, o mestre de cerimônias o chamou de Romário, em uma das gafes da tarde. Antes, Cafu já havia se referido a Neymar como "Nilmar".Por outro lado, a Fifa, eterna aliada de Ricardo Teixeira, fez questão de demonstrar solidariedade ao cartola, alvo de protestos dos torcedores. O secretário-geral da entidade, Jeróme Valcke, que comandou o sorteio, fez questão de enaltecer o dirigente brasileiro "por tudo o que faz pelo esporte".Porém, do lado de fora o povo carioca deu prova de que está contra Ricardo Teixeira. Uma passeata reuniu cerca de mil pessoas, que saíram do bairro do Largo do Machado, vizinho ao local do evento, e caminhou até a Marina da Glória para pedir a saída do presidente da CBF.

A insatisfação popular se deve muito à série de denúncias que começaram a aparecer em relação ao cartola, mandatário da CBF desde 1989, e à falta da transparência nas obras. Desde junho a Rede Record vem apresentando uma série de matérias que apontam diversas denúncias. Apesar da manifestação, o dirigente, que recentemente deu entrevista afirmando que “caga de montão” para as acusações, evitou dar declarações sobre a marcha dos cariocas, que em breve chegará à outras cidades.Agora, ao menos, o carioca poderá voltar à sua vida normal. Isso porque, por conta da “festa” da Fifa, na qual foram gastos R$ 30 milhões pelo governo do Rio de Janeiro, o cidadão ainda teve de sofrer com esquema especial de trânsito e fechamento do aeroporto Santos Dumont por quatro horas. A festa para o sorteio das eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 ficou cara para a população do Rio de Janeiro. O evento custou R$ 30 milhões, inteiramente pagos pela Prefeitura do Rio, e pelo governo estadual Este valor seria suficiente para custear o salário de 17,6 mil policiais das UPP's (Unidades de Polícia Pacificadora). A Geo Eventos, empresa que organiza o sorteio e recebeu toda essa bolada, pertence à Rede Globo e sua parceira no Sul do Brasil, a RBS.O jornal Folha de S. Paulo informou, na última sexta-feira (29), que diversos eventos durante a Copa do Mundo serão organizados pela Geo Eventos. Representantes de prefeituras e governos estaduais das cidades-sedes da Copa contaram ao jornal que foram abordados, em tom de imposição, para escolher a Geo como promotora dos eventos. Representantes do setor público rebateram, dizendo que seria necessária uma licitação para escolher a empresa organizadora.
Enquanto o dinheiro público vai para os cofres de empresas parceiras de Ricardo Teixeira, presidente da CBF e do COL (Comitê Organizador Local), a três anos do Mundial, a cidade de Londres dá o bom exemplo. A festa realizada nesta semana, lembrando que os Jogos Olímpicos de 2012 vão começar daqui a exatamente um ano, foi barata e sem luxo.Os ingleses projetaram as Olimpíadas pensando no legado que os jogos trarão para a cidade. Cinco instalações já estão prontas, construídas no prazo e dentro do orçamento inicial.Para comparar, o sorteio das eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, realizado em 2007, custou aos cofres públicos locais o equivalente a R$ 2 milhões. A festa brasileira, que deveria ser custeada pelo COL, vai custar 15 vezes mais. Fonte: r7


sexta-feira, 15 de julho de 2011

Exploração sexual de menores afeta 50% das cidades

De acordo com um levantamento feito pela Secretaria de Direitos Humanos (SDH), em metade dos municípios brasileiros há registros de denúncias de exploração sexual de crianças e adolescentes. Além disso, as 12 capitais que vão receber jogos da Copa do Mundo em 2014 estão entre as 100 cidades com maior número de casos.
De acordo com o mapeamento, as regiões Centro-Oeste e Nordeste são as que mais denunciam casos de exploração sexual pelo Disque 100, número nacional por meio do qual é possível fazer denúncias anônimas sobre esse tipo de violência.Para a secretária nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, Carmem Oliveira, o aumento do número de denúncias se deve à maior conscientização da população sobre a importância de denunciar e proteger os menores.Ela destacou ainda que o governo terá atenção especial com as localidades com grandes obras em andamento, por atraírem muitos homens desacompanhados das famílias. Na maioria das vezes, os municípios têm pouca estrutura para combater esse tipo de exploração."Temos evidência que, no contexto das grandes obras, aumentam os casos de violação, porque há uma imigração que equivale ao número da população que já existe no município, que não dá conta da nova demanda. Rapidamente se instaura um mercado de prostituição nesses canteiros", disse a secretária, ao participar de seminário para discutir a participação do setor privado no combate a esse tipo de crime.
Os dados apresentados fazem parte de uma prévia da Matriz Intersetorial 2011 - Cenários do Enfrentamento da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Eles servirão de subsídio para a SDH organizar uma atuação em quatro frentes para combater a exploração sexual de crianças e adolescentes: Copa do Mundo, grandes obras (principalmente de usinas hidrelétricas), rodovias e fronteiras.

EXPLORAÇÃO SEXUAL DE MENORES É CRIME! 

DENUNCIE  - DISQUE 100 


Fonte:  UOL Notícias